segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

" EU "




Eu dou tudo
O que tenho
O que não tenho
Faço das tripas coração
Faço o pino
E até ando de lado
Para fazer o meu voluntariado
Se alguém precisa estou sempre pronta
Para por vezes levar pontapés e bronca
Por vezes sou forte
Outra sou frágil como uma teia
Gosto de sinceridade, confiança
Amar o próximo
Olhar o próximo
Viver para o próximo
É assim que eu sou feliz...
...mas incompreendida

6 comentários:

Mari Amorim disse...

Desejo que seus dias,sejam iluminados pela essência Divina,com Boas Energias Sempre!
Abraços
Mari

Cenourit@ disse...

Também sinto na pele a incompreensão, mas olha... o que conta mais é sentirmo-nos realizadas naquilo que fazemos.

Beijinho grande*

M. Céu Fernandes disse...

Olá querida.
Tudo bem?
Tu és o MÁXIMO!
Passei para desejar uma boa semana e deixar um beijinho!
M. Céu

Márcia disse...

Olá Xunandinha;
Verdade... também sou incompreendida. Dou meu máximo, mas parece pouco. O jeito é pedirmos forças para Deus e continuar na caminhada, não é mesmo?!?!?!
Um 2011 super feliz pra vc e pra Nina... um beijinho especial no coração de cada uma... eu amo a visita de vcs!
Até breve!!!

angela disse...

Nem sempre a gente é bem compreendida, faz parte da vida.
Obrigada pelo carinho e pela preocupação. Eu estou bem, o poema saiu assim melancólico, mas eu estou bem amiga.
beijos

Glorinha L de Lion disse...

Oi Xunandinha, não liga não, há sempre os ingratos...pense somente nos gratos...beijos,