terça-feira, 9 de novembro de 2010

História de uma Vida



4º capitulo


O tempo foi passando e eis que um dia fui pedida em namoro.
Eu nem queria acreditar que o rapaz por quem eu estava a sentir algo estranho, estava à minha frente dizendo que sentia por mim algo mais que amizade de colega e que queria saber se comigo se passava o mesmo e se poderiamos namorar.
Namorar? Namorar? Suava repetidamente na minha cabeça, que rodava, rodava...até que saí do meu semi estado de transe, quando fui abanada por ele e respondi que sim!
Dali em diante tinha companhia no caminho,estudavamos juntos,tudo parecia um sonho,até que um dia o F disse que tinha que falar comigo um assunto muito sério e que não podia passar daquele dia.
Curiosa esperei pelo intervalo e foi no recreio da velha Ferreira Borges que o F teve coragem para me dizer que queria acabar o namoro, pois o que tinha dito que sentia por mim não passava de mera mentira , e aposta com amigos em como era capaz de namorar comigo e que eu iria aceitar, pediu desculpa achou e admitiu que foi mal pensado, mas que tinha que chegar a hora de acabar com o mal que tinha feito e que não poderia voltar a trás etc...enfim não sei como me aguentei, mas era orgulhosa e não me podia mostrar fraca,nem tão pouco transmitir o gelado que estava o meu corpo e com toda a força que consegui não sei onde disse:- Ainda bem que tiveste coragem para acabar com a brincadeira, fica bem, adeus.
A partir daquele dia nunca mais lhe dirigi a palavra, embora continuasse a ser colega de carteira.
Chegou o final do 1ª período e nunca mais nos vimos, mas claro não era por isso que eu deixava de gostar dele, mas isso estava bem guardado comigo, pois aparentemente o que sentia era ódio e desprezo.
Com o inicio do 2ª periodo o comportamento do F começou a ser diferente, onde eu estava ele estava, no caminho era a minha sombra, nos recreios fazia notar a sua presença enfim situações as quais não era habitual ,pois até ali evitava os locais onde eu estivesse e agora por vezes até tentava meter conversa.
E foi na casa de uma colega que ele decidiu tentar meter conversa comigo mesmo directamente.Parece que estou a ver ele perguntar o porquê de não entrar no jogo com ele como dupla, e eu responder com um ar inocente mas muito confiante que com ele nem para jogos me servia, e foi aí que ele me disse que precisava de falar comigo sobre um assunto que nem ele sabia como
começar, mas que tinha uma certeza, é que tinha aprendido com o que começou como uma aposta ,tinha sido para ele uma grande lição de vida e que não conseguia deixar de pensar em mim e que a pouco e pouco ficou apaixonado por mim e queria reatar o namoro comigo.
Perante esta declaração devo ter ficado vermelha, verde, branca enfim ainda me lembro que o meu coraçãozinho batia, batia, batia e só passado alguns minutos consegui dizer com a boca quase seca, que iria pensar e que talvez na segunda lhe daria uma resposta...
Bom a resposta eu já a podia dar,logo ali naquele momentinho, mas achei que deveria tornar -me um pouco mais difícil,também não faria mal nenhum ao F ficar o fim de semana na dúvida...será que sim será que não? Afinal eu dei a entender o mal que me tinha feito e que não se brinca com os sentimentos de ninguém,daí ele ter ficado confuso de qual seria a minha decisão...

Xunandinha (continua)

Conversas , ideias , trocas com xunandinha: father and son - cat stevens [lyrics]

Conversas , ideias , trocas com xunandinha: father and son - cat stevens [lyrics]