quinta-feira, 16 de junho de 2011

Juventude - dos 17 aos 30 anos

Desafio proposto pela amiga do blog espiritualidade





Como todos os mortais Nasci,
Mas não tive o direito de ser criança,
Nem tive o direito sequer de ser feliz.

Com dezassete anos já era casada e mãe de um rapaz ao qual o pai escolheu o primeiro nome Paulo e eu o segundo Alexandre.
Vivendo uma vida com a qual não foi a com que sonhei,tive que trabalhar como empregada doméstica, pois era difícil emprego.
A "vidinha" foi correndo e o tempo foi passando e nada de novo eu construí a não ser um casamento de dezoito anos estar ameaçado quando me surge uma segunda gravidez, inesperada, não na melhor fase de um casamento com muitos baixos, mas que esperava ouvir tudo menos e passo a citar:"já sabes o que tens a fazer." e quando na minha inocência de trinta e dois anos e digo :"eu vou marcar consulta..."e nem falei muito mais pois ele interrompeu dizendo:"tu tens é que fazer um aborto, vai sair um filho deficiente e eu já não estou com paciência para ouvir choros"-fiquei chocada, ainda hoje me parece impossivel que um pai um companheiro possa propor isso a uma companheira.
Divorciei-me,
O meu filho nasceu, fui eu que lhe dei os dois nomes Flávio Miguel,vai fazer 18anos dia de S.Pedro 29 de Junho é normal se Deus ajudar acaba o 12ºe vai entrar na faculdade.
Teve e tem um pai sempre do lado dele, o PAI DE CORAÇÃO

Conversas , ideias , trocas com xunandinha: father and son - cat stevens [lyrics]

Conversas , ideias , trocas com xunandinha: father and son - cat stevens [lyrics]